Dicas para ajudar gatos e cães a se darem bem

Dicas para ajudar gatos e cães a se darem bem: Não acredite na história de que gatos e cães são inimigos naturais. Basta ver que não são raras as fotos em que esses dois formidáveis animais estão brincando, trocando carícias ou desfrutando da companhia um do outro. Em todo o caso, é bom que os animais estejam habituados a socializar.

Dicas para ajudar gatos e cães a se darem bem

Gatos dóceis e bem educados normalmente adoram dar e receber carinho. Seja de gatos ou outros animais, como os cães. Que tal fazer a nossa parte para que eles tenham um convívio saudável, com muito carinho para passar o tempo quando não estivermos em casa?

10 Dicas para que cães e gatos convivam em harmonia

Dicas para ajudar gatos e cães a se darem bem.  foto: Radamés Manosso Não acredite na história de que gatos e cães são inimigos naturais. 

Cães e gatos que falam línguas diferentes, assim, muitas vezes eles precisam de nós para ajudá-los a entender um ao outro. De fato, é nosso papel fazer com que deixem as diferenças de lado e se vejam como irmãos ou amigos. Aqui estão dez coisas que você pode fazer para ajudar gatos e cães a viverem em harmonia.

#1. Apresente-os quanto mais jovens for possível. Filhotes estão sempre interessados em brincar. Assim, é muito mais fácil o convívio entre os animais quando eles crescem juntos pois provavelmente serão parceiros nas brincadeiras. Criando desde filhotes, você tem tudo para não precisar de mais nenhuma dica para socializa-los.

#2. Prepare a casa. Caso um dos animais ou os ambos sejam mais velhos, não se preocupe. Todavia, crie um espaço seguro para o seu gato durante a fase de adaptação, deixe o comedouro do gato em local onde o cão não tenha acesso. Dê ao seu gato algum móvel alto, ou prateleira para que ele possa observar o cão de cima, em segurança.

10 dicas para aliviar o estresse do gato

Filhotes estão sempre interessados em brincar. Assim, é muito mais fácil o convívio entre os animais quando eles crescem juntos pois provavelmente serão parceiros nas brincadeiras. foto: Clecienne R. Giacomin

#3. Fique atento. Na fase de adaptação você é o único responsável pela segurança dos animais. Assim que notar no cão um comportamento agressivo, repreenda-o imediatamente, mostrando que você é quem manda e que isso não é permitido. Leia mais em Adestramento de cachorros.

#4. Conheça a fundo seu cão. Saiba que quanto menos agressivo o cão for, mais fácil será a adaptação do gato com ele. Em certos casos até os gatos podem ser os agressores. Se você adotar o cão de um abrigo (recomendamos), o cão normalmente está familiarizado com os gatos e deve interagir em segurança com os felinos.

#5. Conheça a fundo do seu gato. Alguns gatos ficam ariscos devido a criação que tiveram no passado. Mesmo nestes casos, você pode ter sucesso se o seu gato for adestrado corretamente (saiba mais em Ensinando o seu gato). Por outro lado, se o seu gato foi atacado ou traumatizado por cães, talvez seja melhor evitar o estresse do gato trazendo um cão em sua casa.

#6. Exercite o cão antes de apresentá-lo ao gato. Como você deve saber, cães que passeiam diariamente e fazem exercícios são menos estressados. Recomendamos, portanto, que deixe o cão se exercitar bastante antes das primeiras apresentações. Assim, você diminui a probabilidade de uma reação agressiva por parte do cão. 

#7. Tenha em mente que algumas raças (e cruzamentos) são mais sociáveis. Algumas raças de cachorros, como os terriers, são mais propensos a perseguir gatos. Quando um gato se sente ameaçado, normalmente o seu instinto natural é fugir, até porque geralmente são menores que os cães, e o instinto do cachorro em geral é de perseguição. Sendo assim, os resultados podem ser trágicos. Pesquise o comportamento da raça do seu cão antes da apresentação.

#8. Mantenha o cão na coleira quando for apresentado ao gato. A coleira é importante para conter o cão quando esboçar qualquer reação negativa. Fique atento a linguagem corporal, principalmente do rabo que indica o humor dos nossos animais.

#9. Fique calmo. Cães e gatos podem perceber seu nervosismo e isto contribui para aumentar a tensão do momento de apresentar os animais. Concentre-se na segurança do peludo mais fraco.

10. Atenção aos sinais de agressões. Se o seu gato parece mais arisco, se escondendo até de você ou com algum sinal de agressão, recomendamos que procure ajuda de um treinador de cães. 

Dicas para ajudar gatos e cães a se darem bem: Como vimos, você pode ter cães e gatos convivendo em harmonia em sua casa. Pode te dar algum trabalho, mas vale o esforço pois você vai conseguir uma companhia para o seu pet para quando você não estiver em casa. Não é maravilhoso? 

Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais… os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento”
– Charles Darwin :: Mais em frases sobre gatos

Comentários do Facebook